28 de julho de 2014

O evangelho de João.

Tema: O evangelho de João.
Texto: João 1.

Introdução.

É interessante notar que a palavra “evangelho” na época do Novo Testamento era utilizada como uma literatura de “boa nova”, geralmente essa boa nova era relacionada a guerras, mostrando que o inimigo foi vencido e a cidade estava salva. Paralelamente, o evangelho é a boa nova de que o inimigo (pecado) foi vencido e a salvação chegou. Alguns historiadores afirmam que o apóstolo João parece ter sido o mais jovem dos doze. Ele foi favorecido de modo especial com a confiança e consideração do Senhor, a ponto de ser chamado de “o discípulo a que Jesus amava”. Estava ligado ao Mestre de uma maneira muito sincera. Exerceu o seu ministério em Jerusalém com muito êxito, e sobreviveu à destruição desta cidade, segundo a pregação de Cristo (João 21.22). O objetivo do evangelho de João parece ser a transmissão ao mundo cristão de noções justas sobre a natureza, ofício e caráter verdadeiro do Mestre divino, que veio instruir e redimir a humanidade. Com este propósito, João foi dirigido a escolher, para a sua narração, as passagens da vida de nosso salvador que mostram mais claramente a respeito de sua natureza, e sobre o poder de sua morte como expiação pelos pecados do mundo. João escreve apenas sete milagres. João relata a ressurreição de Lázaro, evento que os outros evangelhos omitem.

I – Expressões e designações de Jesus.

No evangelho de João, Jesus se apresenta como “a porta das ovelhas”: para nós a figura de porta é simplesmente um pedaço de madeira que se encaixa perfeitamente nos marcos e tem como função tão somente abrir e fechar de acordo com o fluxo de pessoas. Mas quando Jesus fala que é a porta das ovelhas ele estava se referindo a uma figura conhecida pelos pastores de ovelha em Israel. As ovelhas ficavam num local chamado de redil ou aprisco (uma mureta baixa de pedras), não havia porta a abertura que existia para a passagem das ovelhas era fechada pelo próprio pastor de ovelhas que se deitava nesse espaço, assim qualquer um que quisesse entrar ou sair do aprisco tinha que passar pelo pastor. Jesus disse que qualquer um que quiser entrar teria que passar por ele. Jesus ainda diz que é o caminho, a verdade e a vida. Se pararmos para analisar, no antigo templo caminho, verdade e vida eram as três portas que davam para o átrio, santo lugar e santo dos santos. Dessa forma Jesus estava afirmando que ninguém pode ir ao Pai ou oferecer algo a Deus sem passar por ele. Jesus ainda é mostrado como pão da vida, defensor do fraco, a luz do mundo, o bom pastor e água da vida.

II – Jesus, o Verbo.

No primeiro capítulo de João vemos Jesus sendo apresentado como o verbo divino. Na concepção dos antigos gregos o logós espermatikos era uma substância primeira de onde derivava tudo o que existia no mundo e que todas as coisas existentes possuem uma parte dessa substância. João diz que no princípio era o logós, e logós estava com Deus, logós era Deus, logós se fez carne e habitou entre nós. Isso provocava escândalo não somente nos gregos, mas também nos judeus. Isto porque algumas vertentes do judaísmo sustentam que o Messias deveria ser somente humano. Essa passagem consiste em grupos de pares de versículos em formas de versos separados por explanações em forma de prosa. Plínio, o moço, um dos primeiros pagãos a mencionar os cristãos escreveu que eles se encontravam em dias determinados antes do pôr-do-sol e recitavam por turnos esse jogo de palavras.

Conclusão.

Encerramos aqui, essa breve e sucinta introdução sobre o livro de João. Em outra oportunidade continuaremos esse estudo com mais minúcias. No entanto, por hora, fixemos em nossa mente algumas coisas: Jesus é o caminho, a verdade e a vida, ninguém pode chegar a Deus se não for por meio dele. João mostra o lado espiritual do Messias e o lado humano do Filho de Deus. Jesus é Deus. O evangelho de João é muito rico e aproxima Jesus de todos nós de uma forma incomparável. Não é a toa que se aconselha a ler o evangelho de João primeiramente aos novos convertidos, antes de ler qualquer outro livro da Bíblia. Assim como o evangelho diz: “conhecereis a Verdade e a verdade vos libertará”, que possamos prosseguir conhecendo o Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário